2 poemas

profundamente

uma lembrança
ainda vaga
sem relembrar
do pranto de outrora

arrastando
tudo quanto havia
sem ter sido
derradeiro

a memória não era minha

*

Impenetrável

No mais distante gesto
idealizo um simples sorriso!

Entre palavras discretas,
diante dos sonhos imprecisos
por caminhos estreitos
nenhum aviso…

E os risos também cansavam:

fugaz
extinto
vulnerável
inquieto
oculto
profundo

só suspiros em meus ouvidos!

*

Ângelo Luís

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s