2 Poemas

escasso

ante
vendo
cego
o abismo
invisível
de um
afinal
sem res
posta
envol
vido
na medida
do impossível

*

exílio

inevitável conceito refeito quase interrompido
por um lapso ou balidos sem nenhum impacto
sem antídoto para improvisar externo por um aspecto vulnerável
outrora sem demora a miséria detinha desaparecendo
o eco no silêncio quase escuro descobre inquieto profundo
miragens íngremes esparramadas e bruscas de ardidas dores
algum amor precoce locomove muito breve e trêmulo
incerto ritmo brando assombroso alarde lânguido
porventura sem descanso o desatino semeia distraído
no entanto desfaz o mesmo defeito contido e deslumbrante

*

Ângelo Luís

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s