AVENTURA GALANTE E FORTUNA

 AVENTURA GALANTE E FORTUNA

(Tristan Corbière / Antônio Siscar)

Eu faço o ponto, quando belo vai o dia,
Para a passante que, com satisfação,
À ponta da sombrinha me fisgaria
O piscar da pupila, a pele do coração.

E acho que estou feliz- um pouco- é a vida:
O mendigo distrai a fome na bebida…

Um belo dia- triste ofício! -eu assim,-
Ofício!…- velejava. Ela passou por mim.
-Ela quem? -A Passante! E a sombrinha também!
Lacaio de carrasco,toquei-a…-porém,

Contendo um sorriso, Ela espiou meus botões
E…estendeu a mão,
e…me deu uns tostões. 

*

BONNE FORTUNE ET FORTUNE    (Tristan Corbière)

Moi, je fais mon trottoir, quand la nature est belle,
Pour la passante qui, d’un petit air vainqueur,
Voudra bien crocheter, du bout de son ombrelle,
Un clin de la prunelle ou la peau de mon coeur…

Et je crois content-pas trop!-mais il faut vivre:
Pour promener un peu sa faim, le gueux s’enivre…

Un beau jour-quel métier!-je faisais, comme ça,
Ma croisière.-Métier!…-Enfin,Elle passa
-Elle qui?-La Passante!Elle, avec son ombrelle!
Vrai valet de bourreau, je la frôlai…-mais Elle

Me regarda tout bas, souriant en dessous,
Et…me tendit sa main, et…m’a donné deux sous.

*

Ângelo Luís e Francisco Settineri

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s