PÓS-MODERNIDADE NA REDE: A POESIA BRASILEIRA NO SÉCULO XXI

“No início dos anos 80, Paulo Leminski espalhava graffitis pela cidade de Curitiba e justificava: “só numa esquina bem movimentada, umas quinze mil pessoas por dia podem ler um graffiti. Qual o poeta no Brasil, atualmente, que consegue tantos leitores em livros?”. Octavio Paz, em um ensaio chamado “Balanço e Prognóstico” sobre a situação da poesia no final do século XX, comentava sobre a resistência ao mercado através das pequenas editoras e revistas literárias e sobre um grande número de leitores potenciais de poesia, muito deles que também escreviam poemas e não conseguiam publicá-los. Estes leitores potenciais parecem explicar em parte o sucesso dos blogs de poesia na internet.”      
Virna Teixeira

Leia mais em:

http://www.uff.br/cadernosdeletrasuff/32/artigo10.pdf

*

Ângelo Luís

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s