Soneto – José Lino Grünewald

Difícil responder a tal pergunta
A pergunta que o tempo eternizou
Pois se alguém com alguém sempre ficou
São só dois corpos vãos que a vida junta.

O que é sonhar, cismar ou divagar
Definir o que é flama, fé ou flor
São flácidas palavras sem valor
Os fáceis pensamentos cor do ar.

Restaria esta inútil melopeia
De quem burila o texto e logo ri
Do verbo que se quer visão e ideia.

Mas neste espelho me olho e vejo a ti.
E ganho o conhecer renovador.
A resposta é você. O que é o amor?

José Lino Grünewald

*

Ângelo Luís

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s