Publicado em UNGARETTI

ANIQUILAMENTO

ANIQUILAMENTO
(Giuseppe Ungaretti/Geraldo Holanda Cavalcanti)

Versa, 21 de maio de 1916

Meu coração esbanjou vaga-lumes
se acendeu e apagou
de verde em verde
fui contando

Com minhas mãos plasmo o solo
difuso de grilos
modulo-me
com
igual submisso
coração

Bem-me-quer mal-me-quer
esmaltei-me
de margaridas
enraizei-me
na terra apodrecida
cresci
como um cardo
sobre o caule torto
colhi-me
no tufo
do espinhal

Hoje
como o Isonzo
de asfalto azul
me fixo

*

ANNIENTAMENTO
(Giuseppe Ungaretti)

Versa il 21 maggio 1916
Il cuore ha prodigato le lucciole
s’è acceso e spento
di verde in verde
ho compitato

Colle mie mani plasmo il suolo
diffuso di grilli
mi modulo
di
somesso uguale
cuore

M’ama non m’ama
mi sono smaltato
di margherite
mi sono radicato
nella terra marcita
sono cresciutto
come un crespo
sullo stelo torto
mi sono colto
nel tuffo
di spinalba

Oggi
come l’Isonzo
di asfalto azzurro
mi fisso

*

Ângelo Luís

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s