Ofertório

Ofertório

Névoa que desfaz um tosco eu em cinzas,
Ao não ser então mais do que essa outra bruma
No discreto olhar que até que enfim se apruma
E volta invertido pela correnteza…

Plano que devolve o nada que desprezas,
Resto especular do nexo que se esfuma
Preso na ciranda ao deixar-se, em suma
Mal se abandonar à morte sem grandeza!

O calor de ontem hoje busca um norte
Que nos faça dois nas núpcias deste drama
E que lance as marcas de um abraço forte,

Sulco milenar em repetida trama:
Peso mineral que o horizonte entorte,
Vento sideral que lento se esparrama…

*

Francisco Settineri

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s