Publicado em MAIAKÓVSKI

NO AUTOMÓVEL

NO AUTOMÓVEL
(Maiakóvski)

“Que noite maravilhosa!”
“Esta
(aponta para a moça)
que era ontem, é
essa?”
Disseram na calçada
“cor —
passou pelos pneus
reio.”
A cidade desatarrachou de súbito.
Um bêbado se arrastou para os chapéus.
Os anúncios boquiabriram-se de susto.
Cuspiam
ora um “O”
ora um “S”.
Mas na montanha,
onde chorava o escuro
e a cidade
timidamente se entornou,
era como se houvesse
um flácido “O”
e um vil submisso “S”.

1913

(Tradução: Augusto de Campos)

*

Ângelo Luís

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s