CONTRIBUIÇÃO ISENTA PARA UM ASSUNTO EM PAUTA (trecho do monólogo teatral “LUZ, SOMBRAS E REFLEXOS”)

CONTRIBUIÇÃO ISENTA PARA UM ASSUNTO EM PAUTA
(trecho do monólogo teatral “LUZ, SOMBRAS E REFLEXOS”)

Jorge Rein

“Bebeca, vem no mercado com a mamme…” Odiava de paixão. Mesmo assim, obedecia. Respeito às hierarquias. Como é mesmo a expressão que cunharam os filhotes sacanas das ditaduras? (lembrando) Ah, sim, a obediência devida… Mentiria se afirmasse que iria de bom grado, hoje em dia, só para ter a mãe por companhia. Ela apontava o dedo, denunciando a escolhida. Então, o dono entrava na gaiola das loucas, provocando um escândalo avícola. Evolução da espécie, subsídio darwinista: as preteridas, em ritmo de penosa indiferença, continuavam ciscando sobrevidas, catando grãos de milho misturados à fétida serragem e às suas próprias titicas. Mas a futura vítima, antes mesmo do gesto que a condenaria à guilhotina, como se pressentisse a proximidade da dissecção na mesa da cozinha, ensaiava alguns voos desajeitados, cacarejava em pânico, esbarrava na tela, batia e debatia. Inútil resistência de uma vida que se vende por quilo, porque é mercadoria. O magarefe, manhoso de experiência, com a empáfia da raça superior, aguardava, com paciência ladina, a fresta de submissão e entrega que, mais cedo ou mais tarde, sobrevinha, matéria para estudo da vitimologia.
………………………………………………………………………………………………………………………
Então, a volta ao lar, carregando o pálido troféu dentro de um saco. Na chama do fogão, com ancestral perícia, a mamme queimava o que ainda restava dos canhões das penas e o cheiro enjoativo do rescaldo impregnava-se em móveis e utensílios, assim como até hoje se entranha nas lembranças. Logo depois sua mão explorava as cavidades. Se era um dia de sorte, da grotesca cirurgia resultavam, além dos miúdos previsíveis, ovos em formação, luas-cheias de gema, diminutos planetas de pretensões solares. A memória olfativa provocava em meu pai a recaída em vícios seculares. Desandava a cantar naquela língua em que a nostalgia parecia mais densa e as anedotas, por certo, mais vulgares. Não seria tão ruim se não exigisse minha cumplicidade. (imitando a voz do pai) “Vamos cantar, Rebeca. Um judeu que não canta é apenas judeu pela metade. A coragem de um povo é sua trilha sonora. O silêncio é o hino dos covardes. Vamos cantar, Rebeca, antes que seja tarde”.

*

Francisco Settineri.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s