BESTIÁRIO + 9

cerberus-blake

Formigas

Carregando o verde peso
Cada uma com seu naco
Pois que firmes em seu vezo
Vão direto pro buraco

Francisco Settineri.

*

Ouriço

outra vez
corro o risco

espinhos entalados
na garganta

Ângelo Luís

*

Corvo

Bate as asas,
E à janela
Já repete o mesmo mantra
E me lembra, o pilantra
Nunca mais verei a bela…

Francisco Settineri.

*

Hiena

cúmplice
de si mesma
acena o sarro,
o risco,
no indício…

(apronta o bote
no escuro
desde o início)

Ângelo Luís

*

Taturana

arrasta-se
sem lenga
lenga, de longe
ecoa alheia,
ininterrupta…

Ângelo Luís

*

molusco

na mão
que o apertar
talvez
um asco

no fundo
deste mar
é sempre
músculo

Francisco Settineri.

*

Tarântula

De repente,
mansa
surgiu pontiaguda:

agarra, amarra
contorce o silêncio
aguda…

Ângelo Luís

*

morcego

rudo mago
se aboleta
nos rincões
da funda gruta

uma asa que,
completa,
vai no inseto,
vai na fruta

Francisco Settineri.

*

Ratazana

Habitam os esgotos

E do lado de fora
Observam

Como devem viver as ratazanas?

Ângelo Luís

*

Ângelo Luís e Francisco Settineri

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s