O Macaco

O Macaco            (Arnaldo Antunes) o macaco se parece com o homem a macaca parece mulher algumas pessoas se parecem outras pessoas se parecem com outras as macacas de auditório são meninas as crianças parecem micos os papagaios falam o que pessoas falam mas não parecem pessoas para os cegos os papagaios se parecem pessoas o homem veio do macaco mas antes o macaco veio do cavalo e o cavalo veio do gato então o homem veio do gato o gato veio do coelho que veio do sapo que veio do lagarto então o homem veio … Continuar lendo O Macaco

Sobre a origem da poesia, por Arnaldo Antunes

Arnaldo Antunes “12 Poemas para dançarmos” (12 poems to be danced: 2000 A origem da poesia se confunde com a origem da própria linguagem. Talvez fizesse mais sentido perguntar quando a linguagem verbal deixou de ser poesia. Ou: qual a origem do discurso não-poético, já que, restituindo laços mais íntimos entre os signos e as coisas por eles designadas, a poesia aponta para um uso muito primário da linguagem, que parece anterior ao perfil de sua ocorrência nas conversas, nos jornais, nas aulas, conferências, discussões, discursos, ensaios ou telefonemas. Como se ela restituísse, através de um uso específico da língua, … Continuar lendo Sobre a origem da poesia, por Arnaldo Antunes