POESIA DE FRANCISCO SETTINERI IX

Full_matisse2
André Derain (French, 1880 – 1954), Mountains at Collioure, 1905

Teorema

Deixa o teu cabelo ganhar diadema
E que a noite recupere a sua magia,
Teus lindos olhos brilham como um poema!

Que o nosso amor incandesça um teorema
Que os nossos dois corpos formem alegria,
Deixa o teu cabelo ganhar diadema.

Teu belo corpo mais cheira a alfazema,
E nenhuma mácula entre nós jazia.
Uma cópula ardente para nós extrema!

Quentes os teus lábios uma vez suprema
Vida em que se pôs grande feitiçaria!
Deixa o teu cabelo ganhar diadema…

Mas uma vez juntos para sempre o tema
De nós feito como obscura teologia
Pensa, pensa, e afasta qualquer dilema.

Um barco vai forte e para sempre rema,
E a gala de um amo a nós assim faria,
Deixa o teu cabelo ganhar diadema,
Teus lindos olhos brilham como um poema…
.

Francisco Settineri.

*

 

Prece

Eu bem que te avisei, menina linda
Que o amor é sempre amargo
Depois dele vem o grande letargo
E a saudade que muito dói, vinda

Não se sabe de onde, mas que finda
A manhã, vem o desembargo
Da tristeza, e finalmente o descargo,
O alívio, tua noite na berlinda!

Eu queria que tu bem soubesses
Das noites quentes, alucinadas
E do exato sentido do nada

Que te apavora, quando de novo a noite desce.
Mas não, não vou te dizer da fechada
Curva da existência, da vida e da prece!!!
.

Francisco Settineri.

*

Instruções para dobrar pirilampos

Também conhecidos por vaga-lumes, voam pelas copas das árvores, alimentando-se de lesmas e caramujos.

Você pode reuni-los em uma caixa de goiabada, mas por certo os vidros são mais adequados.

Para tanto, é preciso saber tocar de maneira correta as suas patinhas, que assim se flexionarão e recolherão docilmente. É como a roupa que se dobra, entregando-se à natural suavidade dos dedos.

Essa empreitada deve ser realizada ainda no verão, pois o que chamamos de vaga-lumes são os insetos machos, que duram apenas por volta do período do acasalamento. Antes disso, o que você teria para dobrar seriam larvas ou pupas. Devemos ser rápidos em sua captura, para que os vidros possam ficar cheios.

Alguns cálculos aritméticos orientarão a captura, levando-se em conta a largura e a espessura dos desses coleópteros, assim como o comprimento e a área dos círculos a serem cobertos. Entre uma e outra camada de vaga-lumes, um círculo de papel manteiga ou de seda. Não se pode encher demais os vidros, para que os animaizinhos não fiquem machucados e com pouco ar, em sua hibernação forçada. O Brasil é o país onde há mais espécies de pirilampos, que utilizam suas luzes para se defender dos predadores e para atrair as fêmeas.

A surpresa luminosa pode vir no quarto ou na sala de jantar de luz apagada. É o momento, numa noite quente de verão, de afinal soltar essas pequenas criaturas tão aparentadas com as estrelas e com os sonhos.

Francisco Settineri.

Anúncios

Tankas

427881_517131404983494_1203409818_n

pergunta

teus olhos eram só pra mim
a pele, dourada de sol.
porque tu me deixaste?
.

vespertina

eu brincava com teus pequenos pés
a tarde era marota
minhas mãos já te buscavam.
.

ruiva

eram tímidos os sorrisos
nas manhãs, nasciam rosas
tinhas vinte anos.
.

Tanka nº 8

A janela ainda dá pro quintal.
As mesmas flores ainda lindas.
Como te perdi?

Tanka nº 7

Cruzei por ti por acaso na rua
Anos sem te ver
Uma menina de mão dadas contigo.

Tanka nº 6

Um riacho a murmurar a tarde
O loureiro ao fundo do pomar
A tua falta se crava em mim.

Francisco Settineri.

Tanka nº 5

Os meus dedos brincavam com os teus
a tarde era amarela
eu tinha uma flor na lapela.

tanka mudo

tuas lágrimas escorrem pelo rosto
e secam logo o meu carinho mudo.
No mundo vai-se o sal de um olho triste…

tanka 3

Alegria de te ver feliz
Com tantas homenagens
E amores que te rodeiam

Tanka 2

Em qualquer lugar da cidade
Tomando cerveja
Gosto de estar com vocês

tanka

Ela ligou ontem
dizendo estar triste
amiga querida!

Poemas de Francisco Settineri.

POESIA DE FRANCISCO SETTINERI VIII

14199214_688695584610832_7893665083786265330_n
Alexander Rodchenko – Three monochrome, 1921

Moto contínuo

Tenta sempre ser reto e o ar altivo
Mesmo que sobrevenha uma derrota,
Busca no coração o teu motivo.

Nunca serás do fascista o cativo
Mesmo que ele te trate com chacota,
Tenta sempre ser reto e o ar altivo.

Mesmo que num mundo mais opressivo
Já comande o bandalho, o idiota,
Busca no coração o teu motivo…

Seremos, um pro outro, o decisivo
Disso todos sabemos, e anota:
Tenta sempre ser reto e o ar altivo…

Assim, irmão, prepara o que é festivo,
Que já mora no voo das gaivotas,
Busca no coração o teu motivo!

No outro lado habita o lascivo,
No mar estará sempre a nossa frota
Tenta sempre ser reto e o ar altivo,
Busca no coração o teu motivo!

Francisco Settineri.

*

Luta de Classes

Tem futuro quem conhece a sua história
Que não deixes de entrar nesta disputa,
Preparados estaremos pra vitória!

Que os vilões estejam juntos, toda a escória,
Faça o povo preparar-se pra cicuta.
Tem futuro quem conhece a sua história.

O poeta não tem outra escapatória
A não ser opor seu verso à força bruta.
Preparados estaremos pra vitória!

A chamada para todos, compulsória,
Nossa força é sideral e absoluta.
Tem futuro quem conhece a sua história.

A bancada do demônio e sua oratória
Já demonstra como ser a prostituta,
Preparados estaremos pra vitória!

Que esta luta nunca seja luta inglória,
Levantemos a bandeira! Anda! Escuta!
Tem futuro quem conhece a sua história
Preparados estaremos pra vitória!

Francisco Settineri.

*

Encontro Marcado

Tu foste para mim uma surpresa
Na tarde da visão mais constelada
E lindo foi teu rosto e foi mais nada
Que fez de mim a tua frágil presa!

Depois a lua infante foi acesa
E a letra da canção então foi dada,
Violas entoando o que é da amada
Na madrugada pura e indefesa…

De onde te surgiu lembrança amara?
Porque tu escondes tanto o que tu sentes?
E aos olhos que brilhavam não faltaram –

Sabias que eu não era indiferente -,
Tremores em tua mansa pele clara,
Palavra engasgada entre os dentes!

Francisco Settineri.

*

Em Despedida

Alarga entre as tuas mãos o que é da vida
Memória de um silêncio tenebroso,
Jamais tu a terias indevida.

Trombetas tu ouvirias na partida
A um mar a todas luzes cobiçoso,
Alarga entre as tuas mãos o que é da vida!

Tu tens toda a alegria e a fronte erguida
E o céu que te recebe o ar grandioso,
Jamais tu a terias indevida.

Tu partes para a terra prometida
Diáspora de cheiro delicioso,
Alarga entre as tuas mãos o que é da vida.

Assim, não chores mais na despedida
Afasta do teu rosto o ar saudoso,
Jamais tu a terias indevida.

Enfim, que nunca vejas reduzida
A veia que te deu ardor ditoso,
Alarga entre as tuas mãos o que é da vida
Jamais tu a terias indevida.

Francisco Settineri.

*

Estrela Vária

Amanhã, poeta, permita guiá-lo
A estrela que muito alto revela,
Enquanto você constrói sua capela
Que o mantém como um imóvel vassalo.

Tome, todavia, as rédeas do cavalo
E busque na bruma a alma da donzela,
Cruze toda a noite até a cidadela
O mundo está pronto pra você montá-lo.

Desliza pelas sombras, mais imprecisa
Que toda forma que escapa, e assim precoce
Dá-se toda, entretanto, à mão que alisa

E que não busca nisso nada de posse…
Tenha nisso seu mapa, a sua divisa
E não terá na vida lira tão doce!

Francisco Settineri.

*

Homenagem a Affonso ávila

Meu verso é só pra ti, eu sou parceiro
Dos primevos passos mansos na enseada
E quem te amou tão triste e tão primeiro.

A vida inteira me fez um guerreiro,
A paz que acreditava era cilada
Meu verso é só pra ti, eu sou parceiro.

Eu beijo com o ardor de um cavaleiro
O tolo desconhece a sua amada
E quem te amou tão triste e tão primeiro.

Meu verbo vai com a força de um arqueiro
Levar o inimigo à derrocada
Meu verso é só pra ti, eu sou parceiro.

Mas veja, da tua pele eu amo o cheiro,
E vejo em todo o ser minha chamada
De quem te amou tão triste e tão primeiro.

Assim sou teu amante sobranceiro
Convoco a letra em última chamada,
Meu verso é só pra ti, eu sou parceiro
E quem te amou tão triste e tão primeiro.

Francisco Settineri.

*

Barricadas

Vejam, vejam o que lhes restou do Norte
Pois sua luta foi somente virtual,
Escaparam de se expor ao braço forte.

Luta e barricadas sejam nosso forte!
Destemida seja a luta corporal,
Vejam, vejam o que lhes restou do Norte.

Quem quer ter um futuro não teme a morte
Os que temem escapar de um funeral
Escaparam de se expor ao braço forte.

Quem espera em sua casa a boa sorte
Sofre o medo mais do que tradicional,
Vejam, vejam o que lhes restou do Norte.

O momento é perigoso e de tal porte
Que os que fogem da luta descomunal
Escaparam de se expor ao braço forte.

Camaradas, esta luta é a de morte
Para as ruas, enfrentar o bestial,
Vejam, vejam o que lhes restou do Norte,
Escaparam de se expor ao braço forte!
.

Francisco Settineri.

*

Penumbra

Eu tenho o raro dom da letra, essa façanha
E assim cantar os belos fados, poder tê-los
Poeta sempre fui e a noite me acompanha
E olho firme pros teus olhos com desvelos.
Escrevo um verso que me vem lá das entranhas,
Delícia de correr as mãos por teus cabelos
.

Frncisco Settineri.

*

tanka mudo

tuas lágrimas escorrem pelo rosto
e secam logo o meu carinho mudo.
No mundo vai-se o sal de um olho triste…

Francisco Settineri.

*

Mácula

Não deixe que se esqueça o olho antigo
Atenta com frescor e sua brancura,
Ampara como pode o ombro amigo.

Da árvore que colhe doce figo
Aprenda o manancial e a formosura,
Não deixe que se esqueça o olho antigo

A mágoa ao coração é um perigo
E mesmo o justo peca em sua loucura,
Ampara como pode o ombro amigo.

Argila um dia eu fui e hoje sigo
E falho ao me infligir grave tortura
Não deixe que se esqueça o olho antigo.

Perdão é tudo aquilo que persigo
E digo, irmão, que siga na procura,
Ampara como pode o ombro amigo!

Não leve o rancor de um inimigo
Que nunca o acompanhe à sepultura,
Não deixe que se esqueça o olho antigo
Ampara como pode o ombro amigo!

Francisco Settineri.

*

Bocas

beijos nas brumas
entre paus e pedras
e pernas bem hábeis
na beira do ócio
e pegam na boca
botija incontida
o cio esperado
à beira do óbvio
que muito queria
do lábio sortido
que simples se abre

Francisco Setineri.

*

Plenilúnio

A sombra de uma falta foi tão negra
Que logo me tomou e me abateu.
O brilho de uma noite em que fui teu
Não foi o que eu pensara como regra.

O pouco do que sobra e que me alegra
Lembrança do que fui em lábio teu
Não foi apenas sonho que morreu
Recordo que jamais se desintegra.

Vaguei depois no mundo em rumo incerto
Lembrando o diadema que correu
Na basta cabeleira e o perniaberto

Que o nosso leito em festa acolheu
Eu tanto te queria, tão mais perto,
Não era outro poeta que não eu…

Francisco Settineri

*

Acordei cedo
Não dei aos versos mais nenhuma trégua
Falando ao povo sempre a mesma língua
um pouco mais do que um segredo

Não tive medo
E fui desde o começo
aquele que disse a ti que era verdadeiro
Pois sempre soube
que era muito mais
E forte porque foi o primeiro.

Francisco Settineri.

EPIGRAMAS

14232474_688115311335526_6986532297272805111_n.jpgKurt Kranz, “Untitled picture series – Project for an abstract colored film”, 1930

*

Dois fascistas
.
Cabo eleitoral e um bom cachorro,
Rabo abanando o velho Moro.
Puxando bem o saco do vil Doria,
Tucanos apostando na vitória!
.
Francisco Settineri.

*

Oligarca
.
No tempo de FHC
Houve só única aposta
A sua grande decisão
Foi deixar Brasil na bosta
Para a grande multidão
Foi ficarmos à mercê,
Sem remédio, sem resposta
Aos seus famosos clichês
Repetidos qual pavão.
Nos deixar no fuzuê
Foram anos de invenção,
Foi sua última proposta.
.
Francisco Settineri.

*

Cerra
.
No Senado ele se aferra
Desonesto, é sacana.
A riqueza desta terra
Ele quer botar no pau.
É perverso, é do mal,
Está pronto para a guerra.
Quer vender nosso pré-sal
E ainda acha que é bacana!
.
Francisco Settineri.

*

Impostor
.
Malafaia mais que prova
De que é fraco da cabeça.
Pra mentir sempre com pressa,
Sempre vem com a trova nova!
.
Francisco Settineri.

*

Gagá
.
Algo ocorreu com o côco
Retirou o conteúdo,
Do que foi Hélio Bicudo
Não sobrou sequer o troco!
.
Francisco Settineri.

*

A rigor, um ultraje
.
Parecia um cara fino,
Com bons fundos na algibeira.
Não lhe agrada o nordestino,
Os prefere na fogueira!
.
Francisco Settineri.

*

Plin Plin
.
Ou é trouxa ou é bobo,
Mais certo descerebrado.
Tem de ser desmiolado
Pra assistir a Rede Globo!
.
Francisco Settineri.

*

Gulloso
.
Bem melhor ficar calado
Do que ser um cão gulloso
Com o Augusto furioso,
Um chupim desmemoriado.
.
Francisco Settineri.

*

Tucanistão
.
Alckmin perdeu o juízo?
Isso me causa frisson,
Burras cheias de cupom,
Tucanhalha ao paraíso!
.
Francisco Settineri.

*

Martha amiga do Cunha
.
No futuro, uma latrina,
Seu passado já faliu
E já teve o que pediu,
Como disse a Erundina!
.
Francisco Settineri.

*

Sem Fronteiras
.
Tem mais golpes na algibeira
Preparados de antemão.
Seu ministro é o Mendonça.
Vai privar a multidão,
Brasileiros, brasileiras,
A estrela é absconsa!
.
Francisco Settineri.

*

A tocha atrás
.
O Coelho estava brabo,
Foi direto, foi ferino
E mandou o interino
Por seu convite no rabo!
.
Francisco Settineri.

*

Lavadas mãos
.
Não tendo mais dúvidas sobre os fatos
Dormindo a metade do seu tempo,
Falando despautérios a destempo,
Os onze lavam as mãos, como Pilatos.
.
Francisco Settineri.

*

Candidatos
.
Se temos na cultura ator pornô
E outros que envergonham a biografia
Difícil não cair na zombaria,
Não dá pra comparar merda e cocô!

.
Francisco Settineri.

*

República
.
Disseram que o Paraná
Era um exemplo de justiça.
Vão à luta, vão à liça,
Só se esquecem do decoro!!!
.
Francisco Settineri.

*

Bolsos cheios
.
Depois de embolsar um maço
E de ir com sede à bica,
O ilustre Tiririca
Mostrou mesmo que é um palhaço!
.
Francisco Settineri.

*

Temer
.
Dos tucanos, à socapa,
Podes já pedir ajuda.
Mas não escapou ao Papa
Parentesco teu com Judas!
.
Francisco Settineri.

*

Pastor
.
O pastor chamado Malta
Gosta de poupar sua féria
Se não rouba, ele assalta,
Inda faz a cara séria!
.
Francisco Settineri.

*

A volta
.
Lula fez pelo Brasil
Mais que outros presidentes
Mesmo agora que é sombrio,
O atacam, unha e dentes!
.
Francisco Settineri.

*

Por trinta e três dinheiros, Judas vendeu Cristo.
Janaína a República por quarenta e cinco,
Se pensares a questão com muito afinco,
Verás que a inflação tem parte nisto!
.
Francisco Settineri.

*

Marginal
.
O danado deste Cunha
Sempre escapa, sai ileso.
Se ele chega e testemunha,
Tem a todos rabo preso!
.
Francisco Settineri.

*

Maluco
.
Quem pensava que o Lobão
Era sério e um bom moço
Se enganou mais que demais.
O seu côco é um destroço,
Pese tudo o que ele faz,
Mas a merda vale mais!
.
Francisco Settineri.

*

Toma lá, dá cá
.
Um Senado com Romário
Se vendeu desde o começo.
Dependendo do salário,
Todo homem tem seu preço!
.
Francisco Settineri.

*

Gilmar e Temer

Essa dupla em ação
Não é nada novidade.
Conhecidos na cidade,
O vilão e a assombração!
.
Francisco Settineri.

*

Malandreco
.
Um pastor com mil ovelhas
Rouba delas o que pode.
Faz o que lhe dá na telha,
Quem não pode, se sacode!
.
Francisco Settineri.

*

Supremo
.
Infeliz demais, ao extremo
A dormir ali jazia,
Para todos um blasfemo
De ilustre biografia…
.
Francisco Settineri.

*

Frota
.
Ajudando na cultura
quase todo brasileiro
Sabe que entrou na fria
Ai, ai, ai, que vida dura
Temos novo assessor
Que só sabe putaria!!!
.
Francisco Settineri.

*

Juizeco
.
Quem escolhe, por sua conta, o mau caminho,
Mas reúne, co’os diabos, na saleta
Todos sabem, na nação, que é de opereta
E não passa de um reles tucaninho!
.
Francisco Settineri.

*

Interino
.
O Temer com essa carinha
De botox e leite morno
Ele em muito se avizinha
A um belo ladrão corno!
.
Francisco Settineri.

*

A Dama da RBS
.
Ana Amélia, a Meméia
Sempre foi malvada bruxa
Quando puxa da garrucha
o jagunço contratado,
Dá trabalho pro legista.
Confunde público e privado
E ainda diz não ser golpista!
.
Francisco Settineri.

*

Você se pintou
.
A idiota da Marina
quis passar por boa menina
do poder sempre à espreita,
nem esquerda, nem direita!
.
Francisco Settineri.

*

Enfileirando só os grandes, uma milha.
Quantos tucanos pra formar uma quadrilha?
.
Francisco Settineri.

*

O esculápio do Fonoff roubou tanto
que já usou o verde-amarelo como manto!!!

Francisco Settineri.

*

Roda da Fortuna
.
Com o baú ele enricou,
De santo ele não tem nada.
Sua filha é acanalhada,
Não passa de um camelô!

Francisco Settineri.

*

Galvão bobão
.
Cagalhão, não é de nada,
Destilando o seu veneno,
O imbecil do Galvão Bueno
Cão da vênus platinada!!!
.
Francisco Settineri.

*

INveja
.
Se você é um bom coxinha,
Diplomado qual gentinha,
Vá na banca e leia a Veja
Que é do bolo a cereja!!!

Francisco Settineri.

*

Quadrilha
.
Pra pegar bandido assim,
Jucá, Sarney, Renan e Cunha,
O Supremo vai ser materno.
Palmadinhas no bumbum
E uma puxada de orelhas.
Blindados até o fim,
Mais que isso, cara ovelha,
Quando congelar o inferno!

Além de um patrimônio
que é pra lá de polpudo,
o menino se acompanha
de uma puta e de um cornudo…

Francisco Settineri.

*

Dupla de dois
.
Se não Sarney eu roubarei
Eu não sabia o que faço
Eu só se roubarei
Eu não sabia o que faço!

Francisco Settineri

*

Bruno Tolentino
.
Augusto de Campos, um gentleman,
Lhe respondeu com muito tino.
Resumiu seu belo nome
A tolo, doente e cretino!

Francisco Settineri.

*

Biografia
.
Matta da Silva viajada,
Namorou um engenheiro,
Bem na Globo engajada,
Mas não foi pelo dinheiro!
.
Francisco Settineri.

*

Bial, Banal e Boçal
.
BBB é uma bosta,
A vergonha nacional,
Da globosta uma aposta,
A comanda o Bial!
.
Francisco Settineri.

*

Lata de lixo
.
Para eles tanto vale
A esquerda e a direita.
Tudo isso se equivale
Para a turma do PSOL
Em seu voo de urubu
E se acham um escol
Junto com o PSTU.
Nada lutam contra o golpe,
Seu destino é o urinol!
.
Francisco Settineri.

*

Esgrima
.
Saudações a Alejandra
Eminente esgrimista,
Altiva venezuelana,
Não se curvou ao golpista.
Vales mais do que o ouro
Que carregas pra tua pátria!
.
Francisco Settineri.

*

Temerário
.
Os poemas do interino
São cagadas da pesada
De estilo bizantino
Eu prefiro a cunhada!
.
Francisco Settineri.

*

Bandeirante
.
ncora de barco afundado,
Metido a reles moralista,
Mas não passa de sodomista,
Cão servil, degenerado!
.
Francisco Settineri.

*

As duas
.
Não se sabe da mais feia
Se a mocréia do Renan,
Ou a Suzana Vieira.
É de nos deixar tantã,
Antes fossem virar freiras,
Horrorosas cidadãs!!!
.
Francisco Settineri.

*

Simples
.
Lindbergh deu a letra.
Não podia ser mais claro.
Os pobres no desamparo,
Cada vez tem mais penetra…
.
Francisco Settineri.

*

Delação
.
Odebrecht abriu o bico
E canta como um canarinho.
Vamos ver quem paga o mico
Ou se escapam de mansinho…
.
Francisco Settineri.

*

Ana Amélia
.
A malvada da golpista
Do PP a grã-Meméia,
Tenho nojo dessa véia,
Rouba a prazo, rouba à vista!!!
.
Francisco Settineri.
*

O pastor
.
O santinho Feliciano
Sabe onde por a mão.
Buscou a prostituição
E um abuso quotidiano.
.
Francisco Settineri.

*

Delação
.
A Odebrecht e a OAS
Vão falar sem estribeiras.
Contar tudo que o Aécio
Achacou das empreiteiras!
.
Francisco Settineri.

*

Relator
.
O cagão do Anastasia
Inventou novo regime
Grande rei da hipocrisia,
Ele quer julgar sem crime!
.
Francisco Settineri.

*

Sartori
.
Não dá nem mais pra chamar de governo
Onde ganha apenas o mais sagaz
Dos diabos do inferno o capataz
Dos maiores malvados o subalterno!
.
Francisco Settineri.

*

Meus Votos

Foram cinquenta e quatro milhões e meio,
Votos recebidos e desrespeitados…
Mas a canalha é capaz de perder feio
Pelas armas e varões assinalados!

*

Rede Bobo

Quem assiste a Rede Globo
Usa sempre dois neurônios…
Um que liga e desliga
Outro grava os demônios!

EPIGRAMAS

Babilonia_Angers

Dois fascistas

.

Cabo eleitoral e um bom cachorro,

Rabo abanando o velho Moro.

Puxando bem o saco do vil Doria,

Tucanos apostando na vitória!

.

Francisco Settineri.

*

Oligarca

.

No tempo de FHC

Houve só única aposta

A sua grande decisão

Foi deixar Brasil na bosta

Para a grande multidão

Foi ficarmos à mercê,

Sem remédio, sem resposta

Aos seus famosos clichês

Repetidos qual pavão.

Nos deixar no fuzuê

Foram anos de invenção,

Foi sua última proposta.

Francisco Settineri.

*

Cerra

.

No Senado ele se aferra

Desonesto, é sacana.

A riqueza desta terra

Ele quer botar no pau.

É perverso, é do mal,

Está pronto para a guerra.

Quer vender nosso pré-sal

E ainda acha que é bacana!

.

Francisco Settineri.

*

Impostor

.

Malafaia mais que prova

De que é fraco da cabeça.

Pra mentir sempre com pressa,

Sempre vem com a trova nova!

.

Francisco Settineri.

*

Gagá

.

Algo ocorreu com o côco

Retirou o conteúdo,

Do que foi Hélio Bicudo

Não sobrou sequer o troco!

.

Francisco Settineri.

*

A rigor, um ultraje

.

Parecia um cara fino,

Com bons fundos na algibeira.

Não lhe agrada o nordestino,

Os prefere na fogueira!

.

Francisco Settineri.

*

Plin Plin

.

Ou é trouxa ou é bobo,

Mais certo descerebrado.

Tem de ser desmiolado

Pra assistir a Rede Globo!

.

Francisco Settineri.

*
Gulloso

.

Bem melhor ficar calado

Do que ser um cão gulloso

Com o Augusto furioso,

Um chupim desmemoriado.

.

Francisco Settineri.

*

Tucanistão

.

Alckmin perdeu o juízo?

Isso me causa frisson,

Burras cheias de cupom,

Tucanhalha ao paraíso!

.

Francisco Settineri.

*

Martha, amiga do Cunha

.

No futuro, uma latrina,

Seu passado já faliu

E já teve o que pediu,

Como disse a Erundina!

.

Francisco Settineri.

*

Sem Fronteiras

.

Tem mais golpes na algibeira

Preparados de antemão.

Seu ministro é o Mendonça.

Vai privar a multidão,

Brasileiros, brasileiras,

A estrela é absconsa!

.

Francisco Settineri.

*

A tocha atrás

.

O Coelho estava brabo,

Foi direto, foi ferino

E mandou o interino

Por seu convite no rabo!

.

Francisco Settineri.

*
Lavadas mãos

.

Não tendo mais dúvidas sobre os fatos

Dormindo a metade do seu tempo,

Falando despautérios a destempo,

Os onze lavam as mãos, como Pilatos.

.

Francisco Settineri.

*

Candidatos

.

Se temos na cultura ator pornô

E outros que envergonham a biografia

Difícil não cair na zombaria,

Não dá pra comparar merda e cocô!

.

Francisco Settineri.

*

República

.

Disseram que o Paraná

Era um exemplo de justiça.

Vão à luta, vão à liça,

Só se esquecem do decoro!!!

.

Francisco Settineri.

*

Bolsos cheios

.

Depois de embolsar um maço

E de ir com sede à bica,

O ilustre Tiririca

Mostrou mesmo que é um palhaço!

.

Francisco Settineri.

*
Temer

.

Dos tucanos, à socapa,

Podes já pedir ajuda.

Mas não escapou ao Papa

Parentesco teu com Judas!

.

Francisco Settineri.

*

 

Pastor

.

O pastor chamado Malta

Gosta de poupar sua féria

Se não rouba, ele assalta,

Inda faz a cara séria!

.

Francisco Settineri.

*

A volta

.

Lula fez pelo Brasil

Mais que outros presidentes

Mesmo agora que é sombrio,

O atacam, unha e dentes!

.

Francisco Settineri.

*

Janaína, a boçal

Por trinta e três dinheiros, Judas vendeu Cristo.

Janaína a República por quarenta e cinco,

Se pensares a questão com muito afinco,

Verás que a inflação tem parte nisto!

.

Francisco Settineri.

*

Marginal

.

O danado deste Cunha

Sempre escapa, sai ileso.

Se ele chega e testemunha,

Tem a todos rabo preso!

.

Francisco Settineri.

*

Maluco

.

Quem pensava que o Lobão

Era sério e um bom moço

Se enganou mais que demais.

O seu côco é um destroço,

Pese tudo o que ele faz,

Mas a merda vale mais!

.

Francisco Settineri.

*

Toma lá, dá cá

.

Um Senado com Romário

Se vendeu desde o começo.

Dependendo do salário,

Todo homem tem seu preço!

.

Francisco Settineri.

*

Gilmar e Temer

Essa dupla em ação

Não é nada novidade.

Conhecidos na cidade,

O vilão e a assombração!

.

Francisco Settineri.

*

Malandreco

.

Um pastor com mil ovelhas

Rouba delas o que pode.

Faz o que lhe dá na telha,

Quem não pode, se sacode!

.

Francisco Settineri.

*

Supremo

.

Infeliz demais, ao extremo

A dormir ali jazia,

Para todos um blasfemo

De ilustre biografia…

.

Francisco Settineri.

*

Frota

.

Ajudando na cultura

quase todo brasileiro

Sabe que entrou na fria

Ai, ai, ai, que vida dura

Temos novo assessor

Que só sabe putaria!!!

.

Francisco Settineri.

*

Juizeco

.

Quem escolhe, por sua conta, o mau caminho,

Mas reúne, co’os diabos, na saleta

Todos sabem, na nação, que é de opereta

E não passa de um reles tucaninho!

.

Francisco Settineri.

*

Interino

.

O Temer com essa carinha

De botox e leite morno

Ele em muito se avizinha

A um belo ladrão corno!

.

Francisco Settineri.

*

A Dama da RBS

.

Ana Amélia, a Meméia

Sempre foi malvada bruxa

Quando puxa da garrucha

o jagunço contratado,

Dá trabalho pro legista.

Confunde público e privado

E ainda diz não ser golpista!

.

Francisco Settineri.

*

Você se pintou

.

A idiota da Marina

quis passar por boa menina

do poder sempre à espreita,

nem esquerda, nem direita!

.

Francisco Settineri.

*

Enfileirando só os grandes, uma milha.

Quantos tucanos pra formar uma quadrilha?

.

Francisco Settineri.

*

O esculápio do Fonoff roubou tanto

que já usou o verde-amarelo como manto!!!

Francisco Settineri.

*

Roda da Fortuna

.

Com o baú ele enricou,

De santo ele não tem nada.

Sua filha é acanalhada,

Não passa de um camelô.

Patrão da cultura enlatada!

Francisco Settineri.

*

Galvão bobão

.

Cagalhão, não é de nada,

Destilando o seu veneno,

O imbecil do Galvão Bueno

Cão da vênus platinada!!!

.

Francisco Settineri.

*

INveja

.

Se você é um bom coxinha,

Diplomado qual gentinha,

Vá na banca e leia a Veja

Que é do bolo a cereja!!!

Francisco Settineri.

*

Quadrilha

.

Pra pegar bandido assim,

Jucá, Sarney, Renan e Cunha,

O Supremo vai ser materno.

Palmadinhas no bumbum

E uma puxada de orelhas.

Blindados até o fim,

Mais que isso, cara ovelha,

Quando congelar o inferno!

Francisco Settineri.

*

FDP

Além de um patrimônio

que é pra lá de polpudo,

o menino se acompanha

de uma puta e de um cornudo…

Francisco Settineri.

*

 

Edir Macedo
.
Os capangas do diabo

Já fugiram, assustados.

Quase perdem seu emprego

Seu destino está selado!
.
Francisco Settineri.

 

*

Ana Maria Brega

Uma besta, uma praga,

O Louro José que conta.

É na Globo que desponta

A Ana Maria Braga!

Francisco Settineri.