Metamorfoses

cliche-miro3
Miró

METAMORFOSE

a angústia me consome

avatar da morte incerta

carapaça e nó que aperta

o meu mundo que se some

*

METAFORMOSE

a angústia da morte incerta

avatar me consome

carapaça que se some

o meu mundo e nó que aperta

*

META SE FORMO

angústia incerta

avatar se some

o meu mundo

carapaça me consome

*

Francisco Settineri

Tankas

427881_517131404983494_1203409818_n

pergunta

teus olhos eram só pra mim
a pele, dourada de sol.
porque tu me deixaste?
.

vespertina

eu brincava com teus pequenos pés
a tarde era marota
minhas mãos já te buscavam.
.

ruiva

eram tímidos os sorrisos
nas manhãs, nasciam rosas
tinhas vinte anos.
.

Tanka nº 8

A janela ainda dá pro quintal.
As mesmas flores ainda lindas.
Como te perdi?

Tanka nº 7

Cruzei por ti por acaso na rua
Anos sem te ver
Uma menina de mão dadas contigo.

Tanka nº 6

Um riacho a murmurar a tarde
O loureiro ao fundo do pomar
A tua falta se crava em mim.

Francisco Settineri.

Tanka nº 5

Os meus dedos brincavam com os teus
a tarde era amarela
eu tinha uma flor na lapela.

tanka mudo

tuas lágrimas escorrem pelo rosto
e secam logo o meu carinho mudo.
No mundo vai-se o sal de um olho triste…

tanka 3

Alegria de te ver feliz
Com tantas homenagens
E amores que te rodeiam

Tanka 2

Em qualquer lugar da cidade
Tomando cerveja
Gosto de estar com vocês

tanka

Ela ligou ontem
dizendo estar triste
amiga querida!

Poemas de Francisco Settineri.

POESIA DE FRANCISCO SETTINERI VIII

14199214_688695584610832_7893665083786265330_n
Alexander Rodchenko – Three monochrome, 1921

Moto contínuo

Tenta sempre ser reto e o ar altivo
Mesmo que sobrevenha uma derrota,
Busca no coração o teu motivo.

Nunca serás do fascista o cativo
Mesmo que ele te trate com chacota,
Tenta sempre ser reto e o ar altivo.

Mesmo que num mundo mais opressivo
Já comande o bandalho, o idiota,
Busca no coração o teu motivo…

Seremos, um pro outro, o decisivo
Disso todos sabemos, e anota:
Tenta sempre ser reto e o ar altivo…

Assim, irmão, prepara o que é festivo,
Que já mora no voo das gaivotas,
Busca no coração o teu motivo!

No outro lado habita o lascivo,
No mar estará sempre a nossa frota
Tenta sempre ser reto e o ar altivo,
Busca no coração o teu motivo!

Francisco Settineri.

*

Luta de Classes

Tem futuro quem conhece a sua história
Que não deixes de entrar nesta disputa,
Preparados estaremos pra vitória!

Que os vilões estejam juntos, toda a escória,
Faça o povo preparar-se pra cicuta.
Tem futuro quem conhece a sua história.

O poeta não tem outra escapatória
A não ser opor seu verso à força bruta.
Preparados estaremos pra vitória!

A chamada para todos, compulsória,
Nossa força é sideral e absoluta.
Tem futuro quem conhece a sua história.

A bancada do demônio e sua oratória
Já demonstra como ser a prostituta,
Preparados estaremos pra vitória!

Que esta luta nunca seja luta inglória,
Levantemos a bandeira! Anda! Escuta!
Tem futuro quem conhece a sua história
Preparados estaremos pra vitória!

Francisco Settineri.

*

Encontro Marcado

Tu foste para mim uma surpresa
Na tarde da visão mais constelada
E lindo foi teu rosto e foi mais nada
Que fez de mim a tua frágil presa!

Depois a lua infante foi acesa
E a letra da canção então foi dada,
Violas entoando o que é da amada
Na madrugada pura e indefesa…

De onde te surgiu lembrança amara?
Porque tu escondes tanto o que tu sentes?
E aos olhos que brilhavam não faltaram –

Sabias que eu não era indiferente -,
Tremores em tua mansa pele clara,
Palavra engasgada entre os dentes!

Francisco Settineri.

*

Em Despedida

Alarga entre as tuas mãos o que é da vida
Memória de um silêncio tenebroso,
Jamais tu a terias indevida.

Trombetas tu ouvirias na partida
A um mar a todas luzes cobiçoso,
Alarga entre as tuas mãos o que é da vida!

Tu tens toda a alegria e a fronte erguida
E o céu que te recebe o ar grandioso,
Jamais tu a terias indevida.

Tu partes para a terra prometida
Diáspora de cheiro delicioso,
Alarga entre as tuas mãos o que é da vida.

Assim, não chores mais na despedida
Afasta do teu rosto o ar saudoso,
Jamais tu a terias indevida.

Enfim, que nunca vejas reduzida
A veia que te deu ardor ditoso,
Alarga entre as tuas mãos o que é da vida
Jamais tu a terias indevida.

Francisco Settineri.

*

Estrela Vária

Amanhã, poeta, permita guiá-lo
A estrela que muito alto revela,
Enquanto você constrói sua capela
Que o mantém como um imóvel vassalo.

Tome, todavia, as rédeas do cavalo
E busque na bruma a alma da donzela,
Cruze toda a noite até a cidadela
O mundo está pronto pra você montá-lo.

Desliza pelas sombras, mais imprecisa
Que toda forma que escapa, e assim precoce
Dá-se toda, entretanto, à mão que alisa

E que não busca nisso nada de posse…
Tenha nisso seu mapa, a sua divisa
E não terá na vida lira tão doce!

Francisco Settineri.

*

Homenagem a Affonso ávila

Meu verso é só pra ti, eu sou parceiro
Dos primevos passos mansos na enseada
E quem te amou tão triste e tão primeiro.

A vida inteira me fez um guerreiro,
A paz que acreditava era cilada
Meu verso é só pra ti, eu sou parceiro.

Eu beijo com o ardor de um cavaleiro
O tolo desconhece a sua amada
E quem te amou tão triste e tão primeiro.

Meu verbo vai com a força de um arqueiro
Levar o inimigo à derrocada
Meu verso é só pra ti, eu sou parceiro.

Mas veja, da tua pele eu amo o cheiro,
E vejo em todo o ser minha chamada
De quem te amou tão triste e tão primeiro.

Assim sou teu amante sobranceiro
Convoco a letra em última chamada,
Meu verso é só pra ti, eu sou parceiro
E quem te amou tão triste e tão primeiro.

Francisco Settineri.

*

Barricadas

Vejam, vejam o que lhes restou do Norte
Pois sua luta foi somente virtual,
Escaparam de se expor ao braço forte.

Luta e barricadas sejam nosso forte!
Destemida seja a luta corporal,
Vejam, vejam o que lhes restou do Norte.

Quem quer ter um futuro não teme a morte
Os que temem escapar de um funeral
Escaparam de se expor ao braço forte.

Quem espera em sua casa a boa sorte
Sofre o medo mais do que tradicional,
Vejam, vejam o que lhes restou do Norte.

O momento é perigoso e de tal porte
Que os que fogem da luta descomunal
Escaparam de se expor ao braço forte.

Camaradas, esta luta é a de morte
Para as ruas, enfrentar o bestial,
Vejam, vejam o que lhes restou do Norte,
Escaparam de se expor ao braço forte!
.

Francisco Settineri.

*

Penumbra

Eu tenho o raro dom da letra, essa façanha
E assim cantar os belos fados, poder tê-los
Poeta sempre fui e a noite me acompanha
E olho firme pros teus olhos com desvelos.
Escrevo um verso que me vem lá das entranhas,
Delícia de correr as mãos por teus cabelos
.

Frncisco Settineri.

*

tanka mudo

tuas lágrimas escorrem pelo rosto
e secam logo o meu carinho mudo.
No mundo vai-se o sal de um olho triste…

Francisco Settineri.

*

Mácula

Não deixe que se esqueça o olho antigo
Atenta com frescor e sua brancura,
Ampara como pode o ombro amigo.

Da árvore que colhe doce figo
Aprenda o manancial e a formosura,
Não deixe que se esqueça o olho antigo

A mágoa ao coração é um perigo
E mesmo o justo peca em sua loucura,
Ampara como pode o ombro amigo.

Argila um dia eu fui e hoje sigo
E falho ao me infligir grave tortura
Não deixe que se esqueça o olho antigo.

Perdão é tudo aquilo que persigo
E digo, irmão, que siga na procura,
Ampara como pode o ombro amigo!

Não leve o rancor de um inimigo
Que nunca o acompanhe à sepultura,
Não deixe que se esqueça o olho antigo
Ampara como pode o ombro amigo!

Francisco Settineri.

*

Bocas

beijos nas brumas
entre paus e pedras
e pernas bem hábeis
na beira do ócio
e pegam na boca
botija incontida
o cio esperado
à beira do óbvio
que muito queria
do lábio sortido
que simples se abre

Francisco Setineri.

*

Plenilúnio

A sombra de uma falta foi tão negra
Que logo me tomou e me abateu.
O brilho de uma noite em que fui teu
Não foi o que eu pensara como regra.

O pouco do que sobra e que me alegra
Lembrança do que fui em lábio teu
Não foi apenas sonho que morreu
Recordo que jamais se desintegra.

Vaguei depois no mundo em rumo incerto
Lembrando o diadema que correu
Na basta cabeleira e o perniaberto

Que o nosso leito em festa acolheu
Eu tanto te queria, tão mais perto,
Não era outro poeta que não eu…

Francisco Settineri

*

Acordei cedo
Não dei aos versos mais nenhuma trégua
Falando ao povo sempre a mesma língua
um pouco mais do que um segredo

Não tive medo
E fui desde o começo
aquele que disse a ti que era verdadeiro
Pois sempre soube
que era muito mais
E forte porque foi o primeiro.

Francisco Settineri.

EPIGRAMAS

14232474_688115311335526_6986532297272805111_n.jpgKurt Kranz, “Untitled picture series – Project for an abstract colored film”, 1930

*

Dois fascistas
.
Cabo eleitoral e um bom cachorro,
Rabo abanando o velho Moro.
Puxando bem o saco do vil Doria,
Tucanos apostando na vitória!
.
Francisco Settineri.

*

Oligarca
.
No tempo de FHC
Houve só única aposta
A sua grande decisão
Foi deixar Brasil na bosta
Para a grande multidão
Foi ficarmos à mercê,
Sem remédio, sem resposta
Aos seus famosos clichês
Repetidos qual pavão.
Nos deixar no fuzuê
Foram anos de invenção,
Foi sua última proposta.
.
Francisco Settineri.

*

Cerra
.
No Senado ele se aferra
Desonesto, é sacana.
A riqueza desta terra
Ele quer botar no pau.
É perverso, é do mal,
Está pronto para a guerra.
Quer vender nosso pré-sal
E ainda acha que é bacana!
.
Francisco Settineri.

*

Impostor
.
Malafaia mais que prova
De que é fraco da cabeça.
Pra mentir sempre com pressa,
Sempre vem com a trova nova!
.
Francisco Settineri.

*

Gagá
.
Algo ocorreu com o côco
Retirou o conteúdo,
Do que foi Hélio Bicudo
Não sobrou sequer o troco!
.
Francisco Settineri.

*

A rigor, um ultraje
.
Parecia um cara fino,
Com bons fundos na algibeira.
Não lhe agrada o nordestino,
Os prefere na fogueira!
.
Francisco Settineri.

*

Plin Plin
.
Ou é trouxa ou é bobo,
Mais certo descerebrado.
Tem de ser desmiolado
Pra assistir a Rede Globo!
.
Francisco Settineri.

*

Gulloso
.
Bem melhor ficar calado
Do que ser um cão gulloso
Com o Augusto furioso,
Um chupim desmemoriado.
.
Francisco Settineri.

*

Tucanistão
.
Alckmin perdeu o juízo?
Isso me causa frisson,
Burras cheias de cupom,
Tucanhalha ao paraíso!
.
Francisco Settineri.

*

Martha amiga do Cunha
.
No futuro, uma latrina,
Seu passado já faliu
E já teve o que pediu,
Como disse a Erundina!
.
Francisco Settineri.

*

Sem Fronteiras
.
Tem mais golpes na algibeira
Preparados de antemão.
Seu ministro é o Mendonça.
Vai privar a multidão,
Brasileiros, brasileiras,
A estrela é absconsa!
.
Francisco Settineri.

*

A tocha atrás
.
O Coelho estava brabo,
Foi direto, foi ferino
E mandou o interino
Por seu convite no rabo!
.
Francisco Settineri.

*

Lavadas mãos
.
Não tendo mais dúvidas sobre os fatos
Dormindo a metade do seu tempo,
Falando despautérios a destempo,
Os onze lavam as mãos, como Pilatos.
.
Francisco Settineri.

*

Candidatos
.
Se temos na cultura ator pornô
E outros que envergonham a biografia
Difícil não cair na zombaria,
Não dá pra comparar merda e cocô!

.
Francisco Settineri.

*

República
.
Disseram que o Paraná
Era um exemplo de justiça.
Vão à luta, vão à liça,
Só se esquecem do decoro!!!
.
Francisco Settineri.

*

Bolsos cheios
.
Depois de embolsar um maço
E de ir com sede à bica,
O ilustre Tiririca
Mostrou mesmo que é um palhaço!
.
Francisco Settineri.

*

Temer
.
Dos tucanos, à socapa,
Podes já pedir ajuda.
Mas não escapou ao Papa
Parentesco teu com Judas!
.
Francisco Settineri.

*

Pastor
.
O pastor chamado Malta
Gosta de poupar sua féria
Se não rouba, ele assalta,
Inda faz a cara séria!
.
Francisco Settineri.

*

A volta
.
Lula fez pelo Brasil
Mais que outros presidentes
Mesmo agora que é sombrio,
O atacam, unha e dentes!
.
Francisco Settineri.

*

Por trinta e três dinheiros, Judas vendeu Cristo.
Janaína a República por quarenta e cinco,
Se pensares a questão com muito afinco,
Verás que a inflação tem parte nisto!
.
Francisco Settineri.

*

Marginal
.
O danado deste Cunha
Sempre escapa, sai ileso.
Se ele chega e testemunha,
Tem a todos rabo preso!
.
Francisco Settineri.

*

Maluco
.
Quem pensava que o Lobão
Era sério e um bom moço
Se enganou mais que demais.
O seu côco é um destroço,
Pese tudo o que ele faz,
Mas a merda vale mais!
.
Francisco Settineri.

*

Toma lá, dá cá
.
Um Senado com Romário
Se vendeu desde o começo.
Dependendo do salário,
Todo homem tem seu preço!
.
Francisco Settineri.

*

Gilmar e Temer

Essa dupla em ação
Não é nada novidade.
Conhecidos na cidade,
O vilão e a assombração!
.
Francisco Settineri.

*

Malandreco
.
Um pastor com mil ovelhas
Rouba delas o que pode.
Faz o que lhe dá na telha,
Quem não pode, se sacode!
.
Francisco Settineri.

*

Supremo
.
Infeliz demais, ao extremo
A dormir ali jazia,
Para todos um blasfemo
De ilustre biografia…
.
Francisco Settineri.

*

Frota
.
Ajudando na cultura
quase todo brasileiro
Sabe que entrou na fria
Ai, ai, ai, que vida dura
Temos novo assessor
Que só sabe putaria!!!
.
Francisco Settineri.

*

Juizeco
.
Quem escolhe, por sua conta, o mau caminho,
Mas reúne, co’os diabos, na saleta
Todos sabem, na nação, que é de opereta
E não passa de um reles tucaninho!
.
Francisco Settineri.

*

Interino
.
O Temer com essa carinha
De botox e leite morno
Ele em muito se avizinha
A um belo ladrão corno!
.
Francisco Settineri.

*

A Dama da RBS
.
Ana Amélia, a Meméia
Sempre foi malvada bruxa
Quando puxa da garrucha
o jagunço contratado,
Dá trabalho pro legista.
Confunde público e privado
E ainda diz não ser golpista!
.
Francisco Settineri.

*

Você se pintou
.
A idiota da Marina
quis passar por boa menina
do poder sempre à espreita,
nem esquerda, nem direita!
.
Francisco Settineri.

*

Enfileirando só os grandes, uma milha.
Quantos tucanos pra formar uma quadrilha?
.
Francisco Settineri.

*

O esculápio do Fonoff roubou tanto
que já usou o verde-amarelo como manto!!!

Francisco Settineri.

*

Roda da Fortuna
.
Com o baú ele enricou,
De santo ele não tem nada.
Sua filha é acanalhada,
Não passa de um camelô!

Francisco Settineri.

*

Galvão bobão
.
Cagalhão, não é de nada,
Destilando o seu veneno,
O imbecil do Galvão Bueno
Cão da vênus platinada!!!
.
Francisco Settineri.

*

INveja
.
Se você é um bom coxinha,
Diplomado qual gentinha,
Vá na banca e leia a Veja
Que é do bolo a cereja!!!

Francisco Settineri.

*

Quadrilha
.
Pra pegar bandido assim,
Jucá, Sarney, Renan e Cunha,
O Supremo vai ser materno.
Palmadinhas no bumbum
E uma puxada de orelhas.
Blindados até o fim,
Mais que isso, cara ovelha,
Quando congelar o inferno!

Além de um patrimônio
que é pra lá de polpudo,
o menino se acompanha
de uma puta e de um cornudo…

Francisco Settineri.

*

Dupla de dois
.
Se não Sarney eu roubarei
Eu não sabia o que faço
Eu só se roubarei
Eu não sabia o que faço!

Francisco Settineri

*

Bruno Tolentino
.
Augusto de Campos, um gentleman,
Lhe respondeu com muito tino.
Resumiu seu belo nome
A tolo, doente e cretino!

Francisco Settineri.

*

Biografia
.
Matta da Silva viajada,
Namorou um engenheiro,
Bem na Globo engajada,
Mas não foi pelo dinheiro!
.
Francisco Settineri.

*

Bial, Banal e Boçal
.
BBB é uma bosta,
A vergonha nacional,
Da globosta uma aposta,
A comanda o Bial!
.
Francisco Settineri.

*

Lata de lixo
.
Para eles tanto vale
A esquerda e a direita.
Tudo isso se equivale
Para a turma do PSOL
Em seu voo de urubu
E se acham um escol
Junto com o PSTU.
Nada lutam contra o golpe,
Seu destino é o urinol!
.
Francisco Settineri.

*

Esgrima
.
Saudações a Alejandra
Eminente esgrimista,
Altiva venezuelana,
Não se curvou ao golpista.
Vales mais do que o ouro
Que carregas pra tua pátria!
.
Francisco Settineri.

*

Temerário
.
Os poemas do interino
São cagadas da pesada
De estilo bizantino
Eu prefiro a cunhada!
.
Francisco Settineri.

*

Bandeirante
.
ncora de barco afundado,
Metido a reles moralista,
Mas não passa de sodomista,
Cão servil, degenerado!
.
Francisco Settineri.

*

As duas
.
Não se sabe da mais feia
Se a mocréia do Renan,
Ou a Suzana Vieira.
É de nos deixar tantã,
Antes fossem virar freiras,
Horrorosas cidadãs!!!
.
Francisco Settineri.

*

Simples
.
Lindbergh deu a letra.
Não podia ser mais claro.
Os pobres no desamparo,
Cada vez tem mais penetra…
.
Francisco Settineri.

*

Delação
.
Odebrecht abriu o bico
E canta como um canarinho.
Vamos ver quem paga o mico
Ou se escapam de mansinho…
.
Francisco Settineri.

*

Ana Amélia
.
A malvada da golpista
Do PP a grã-Meméia,
Tenho nojo dessa véia,
Rouba a prazo, rouba à vista!!!
.
Francisco Settineri.
*

O pastor
.
O santinho Feliciano
Sabe onde por a mão.
Buscou a prostituição
E um abuso quotidiano.
.
Francisco Settineri.

*

Delação
.
A Odebrecht e a OAS
Vão falar sem estribeiras.
Contar tudo que o Aécio
Achacou das empreiteiras!
.
Francisco Settineri.

*

Relator
.
O cagão do Anastasia
Inventou novo regime
Grande rei da hipocrisia,
Ele quer julgar sem crime!
.
Francisco Settineri.

*

Sartori
.
Não dá nem mais pra chamar de governo
Onde ganha apenas o mais sagaz
Dos diabos do inferno o capataz
Dos maiores malvados o subalterno!
.
Francisco Settineri.

*

Meus Votos

Foram cinquenta e quatro milhões e meio,
Votos recebidos e desrespeitados…
Mas a canalha é capaz de perder feio
Pelas armas e varões assinalados!

*

Rede Bobo

Quem assiste a Rede Globo
Usa sempre dois neurônios…
Um que liga e desliga
Outro grava os demônios!

EPIGRAMAS

Babilonia_Angers

Dois fascistas

.

Cabo eleitoral e um bom cachorro,

Rabo abanando o velho Moro.

Puxando bem o saco do vil Doria,

Tucanos apostando na vitória!

.

Francisco Settineri.

*

Oligarca

.

No tempo de FHC

Houve só única aposta

A sua grande decisão

Foi deixar Brasil na bosta

Para a grande multidão

Foi ficarmos à mercê,

Sem remédio, sem resposta

Aos seus famosos clichês

Repetidos qual pavão.

Nos deixar no fuzuê

Foram anos de invenção,

Foi sua última proposta.

Francisco Settineri.

*

Cerra

.

No Senado ele se aferra

Desonesto, é sacana.

A riqueza desta terra

Ele quer botar no pau.

É perverso, é do mal,

Está pronto para a guerra.

Quer vender nosso pré-sal

E ainda acha que é bacana!

.

Francisco Settineri.

*

Impostor

.

Malafaia mais que prova

De que é fraco da cabeça.

Pra mentir sempre com pressa,

Sempre vem com a trova nova!

.

Francisco Settineri.

*

Gagá

.

Algo ocorreu com o côco

Retirou o conteúdo,

Do que foi Hélio Bicudo

Não sobrou sequer o troco!

.

Francisco Settineri.

*

A rigor, um ultraje

.

Parecia um cara fino,

Com bons fundos na algibeira.

Não lhe agrada o nordestino,

Os prefere na fogueira!

.

Francisco Settineri.

*

Plin Plin

.

Ou é trouxa ou é bobo,

Mais certo descerebrado.

Tem de ser desmiolado

Pra assistir a Rede Globo!

.

Francisco Settineri.

*
Gulloso

.

Bem melhor ficar calado

Do que ser um cão gulloso

Com o Augusto furioso,

Um chupim desmemoriado.

.

Francisco Settineri.

*

Tucanistão

.

Alckmin perdeu o juízo?

Isso me causa frisson,

Burras cheias de cupom,

Tucanhalha ao paraíso!

.

Francisco Settineri.

*

Martha, amiga do Cunha

.

No futuro, uma latrina,

Seu passado já faliu

E já teve o que pediu,

Como disse a Erundina!

.

Francisco Settineri.

*

Sem Fronteiras

.

Tem mais golpes na algibeira

Preparados de antemão.

Seu ministro é o Mendonça.

Vai privar a multidão,

Brasileiros, brasileiras,

A estrela é absconsa!

.

Francisco Settineri.

*

A tocha atrás

.

O Coelho estava brabo,

Foi direto, foi ferino

E mandou o interino

Por seu convite no rabo!

.

Francisco Settineri.

*
Lavadas mãos

.

Não tendo mais dúvidas sobre os fatos

Dormindo a metade do seu tempo,

Falando despautérios a destempo,

Os onze lavam as mãos, como Pilatos.

.

Francisco Settineri.

*

Candidatos

.

Se temos na cultura ator pornô

E outros que envergonham a biografia

Difícil não cair na zombaria,

Não dá pra comparar merda e cocô!

.

Francisco Settineri.

*

República

.

Disseram que o Paraná

Era um exemplo de justiça.

Vão à luta, vão à liça,

Só se esquecem do decoro!!!

.

Francisco Settineri.

*

Bolsos cheios

.

Depois de embolsar um maço

E de ir com sede à bica,

O ilustre Tiririca

Mostrou mesmo que é um palhaço!

.

Francisco Settineri.

*
Temer

.

Dos tucanos, à socapa,

Podes já pedir ajuda.

Mas não escapou ao Papa

Parentesco teu com Judas!

.

Francisco Settineri.

*

 

Pastor

.

O pastor chamado Malta

Gosta de poupar sua féria

Se não rouba, ele assalta,

Inda faz a cara séria!

.

Francisco Settineri.

*

A volta

.

Lula fez pelo Brasil

Mais que outros presidentes

Mesmo agora que é sombrio,

O atacam, unha e dentes!

.

Francisco Settineri.

*

Janaína, a boçal

Por trinta e três dinheiros, Judas vendeu Cristo.

Janaína a República por quarenta e cinco,

Se pensares a questão com muito afinco,

Verás que a inflação tem parte nisto!

.

Francisco Settineri.

*

Marginal

.

O danado deste Cunha

Sempre escapa, sai ileso.

Se ele chega e testemunha,

Tem a todos rabo preso!

.

Francisco Settineri.

*

Maluco

.

Quem pensava que o Lobão

Era sério e um bom moço

Se enganou mais que demais.

O seu côco é um destroço,

Pese tudo o que ele faz,

Mas a merda vale mais!

.

Francisco Settineri.

*

Toma lá, dá cá

.

Um Senado com Romário

Se vendeu desde o começo.

Dependendo do salário,

Todo homem tem seu preço!

.

Francisco Settineri.

*

Gilmar e Temer

Essa dupla em ação

Não é nada novidade.

Conhecidos na cidade,

O vilão e a assombração!

.

Francisco Settineri.

*

Malandreco

.

Um pastor com mil ovelhas

Rouba delas o que pode.

Faz o que lhe dá na telha,

Quem não pode, se sacode!

.

Francisco Settineri.

*

Supremo

.

Infeliz demais, ao extremo

A dormir ali jazia,

Para todos um blasfemo

De ilustre biografia…

.

Francisco Settineri.

*

Frota

.

Ajudando na cultura

quase todo brasileiro

Sabe que entrou na fria

Ai, ai, ai, que vida dura

Temos novo assessor

Que só sabe putaria!!!

.

Francisco Settineri.

*

Juizeco

.

Quem escolhe, por sua conta, o mau caminho,

Mas reúne, co’os diabos, na saleta

Todos sabem, na nação, que é de opereta

E não passa de um reles tucaninho!

.

Francisco Settineri.

*

Interino

.

O Temer com essa carinha

De botox e leite morno

Ele em muito se avizinha

A um belo ladrão corno!

.

Francisco Settineri.

*

A Dama da RBS

.

Ana Amélia, a Meméia

Sempre foi malvada bruxa

Quando puxa da garrucha

o jagunço contratado,

Dá trabalho pro legista.

Confunde público e privado

E ainda diz não ser golpista!

.

Francisco Settineri.

*

Você se pintou

.

A idiota da Marina

quis passar por boa menina

do poder sempre à espreita,

nem esquerda, nem direita!

.

Francisco Settineri.

*

Enfileirando só os grandes, uma milha.

Quantos tucanos pra formar uma quadrilha?

.

Francisco Settineri.

*

O esculápio do Fonoff roubou tanto

que já usou o verde-amarelo como manto!!!

Francisco Settineri.

*

Roda da Fortuna

.

Com o baú ele enricou,

De santo ele não tem nada.

Sua filha é acanalhada,

Não passa de um camelô.

Patrão da cultura enlatada!

Francisco Settineri.

*

Galvão bobão

.

Cagalhão, não é de nada,

Destilando o seu veneno,

O imbecil do Galvão Bueno

Cão da vênus platinada!!!

.

Francisco Settineri.

*

INveja

.

Se você é um bom coxinha,

Diplomado qual gentinha,

Vá na banca e leia a Veja

Que é do bolo a cereja!!!

Francisco Settineri.

*

Quadrilha

.

Pra pegar bandido assim,

Jucá, Sarney, Renan e Cunha,

O Supremo vai ser materno.

Palmadinhas no bumbum

E uma puxada de orelhas.

Blindados até o fim,

Mais que isso, cara ovelha,

Quando congelar o inferno!

Francisco Settineri.

*

FDP

Além de um patrimônio

que é pra lá de polpudo,

o menino se acompanha

de uma puta e de um cornudo…

Francisco Settineri.

*

 

Edir Macedo
.
Os capangas do diabo

Já fugiram, assustados.

Quase perdem seu emprego

Seu destino está selado!
.
Francisco Settineri.

 

*

Ana Maria Brega

Uma besta, uma praga,

O Louro José que conta.

É na Globo que desponta

A Ana Maria Braga!

Francisco Settineri.

POESIA DE FRANCISCO SETTINERI VII

222085_517131528316815_1824918198_n

Outra Vez

Luta! Não há rascunho
de cautela! De nada serve
a vida assim em paz!
Eu sei que me acobardei
um dia. Nefasta vez que pouco fui capaz! Não, eu não quero mais sentir o medo.
O medo de ser sempre avassalado. É preciso sair do caos, tutela. Desta infinita voragem, no abdome. Da aranha, numa vesga tarantela. É preciso voltar a ser soldado. E lutar, fazer jus ao renome. A criança retirada da fome. Na arquitetura concisa da favela!

Francisco Settineri.

*

Bálsamo

No albor dessa distância dos mares
Tão sensitivo, feito de esperança e a um tempo temor
O poeta augura o pó do caminho das estrelas
Via láctea como um leito linho esplendor
Que se demora austero como a passagem das horas.
Porque ninguém te amará como eu, sereno nas madrugadas frias
E ouvirá as sereias e cobiçará agarrar-se a teus cabelos
No desespero assombrado da noite grande e coalhada de orvalho
Teus olhos brilham como esferas líquidas e solitárias.
Elas nunca, nunca, cicatrizam,
Em seu negrume brilhante, armado de dor.
Mas minhas mãos, em teu silêncio, farão com que murchem os espinhos dos cardos
Que conheci bem antes de construirmos de mãos dadas o ansiado ninho.
E haverá aves tétricas gritando, tenebrosos pesadelos no mar,
Ilhas mortas de perigos horrendos e rochas sem vida
Até que venham nítidas e flamantes as cores da manhã.

Francisco Settineri

*

tanka

Ela ligou ontem
dizendo estar triste
amiga querida!

Francisco Settineri.

*

PARA O POETA GALEGO JOSÉ ANDRÉ, NO DIA DE SEUS SESSENTA ANOS

.
Corroída na saudade, grande e bela
Essa data que se vai e marcha lenta
Eu te vejo aproximado dos sessenta
Numa senda tão estreita em Compostela.

Foi o tempo que passou pela janela
Pois o ido que se foi a dor enfrenta
E tu vences o espinho que atormenta,
Eis gravada nesse espelho uma donzela!

E era nua como náufrago querias
Era pele que buscava a mão risonha
Numa lenda que esta noite ainda sonhas

Revoando pela noite sem escolta,
Pois de versos abastado proferias
Ao ouvido que se foi e não mais volta!
.
Francisco Settineri

*

Ao poeta Ângelo Luís, em seu aniversário

O poeta do estrondo
o poeta do chumbo
o poeta travesso
o poeta ao avesso
na corja o arremesso
no lombo!

o poeta é um vândalo
o poeta é um escândalo
o poeta toda a vida
o poeta deu a vida
ao poema todo mês

o soneto se destrói
e livre ele aparece
o poeta cada vez
que o verso nasce
no fim ele desfaz
e desfalece
o verso ele destece,
o poeta que completa os trinta e três.

Francisco Settineri.